#mindfulesstododia D20 - Decisões difíceis


Há decisões difíceis de serem tomadas. Especialmente aquelas que envolvem crenças profundamente enraizadas. Aqueles ensinamentos que vieram das nossas famílias, que ouvimos a vida toda na TV, na escola, dos mais velhos. As lições que serviam pra manter a gente seguro em uma época em que não sabíamos de nada, acabam virando verdades absolutas que repetimos pra nós mesmos todos os dias.

Nos esquecemos de que somos seres livres e que podemos seguir o caminho que o nosso coração mandar. Ficamos aprisionados à sensação de segurança que o conhecido nos traz. E não é porque somos covardes ou temos má vontade. É porque o nosso cérebro nos dá sinais de que há perigo ali. Tudo o que é desconhecido, significa pânico pro cérebro.

Imagine: se ainda morássemos na selva e decidíssemos pegar um atalho pra voltar pra casa, podíamos acabar mortos por um animal ou por uma tribo inimiga. Esse mecanismo, que garantiu a nossa sobrevivência ao longo de milhares de anos de evolução, nos paralisa diante do novo. O nosso corpo reage, porque, mudar de emprego, por exemplo, é tão perigoso e assustador quanto um leão nos perseguindo.

Isso, combinado com as crenças que mencionei no início, têm o poder de nos manter na zona "segura", na zona de conforto, por anos, décadas e as vezes por uma vida inteira. Até que possamos descobrir que há formas mais seguras de tomar decisões difíceis, do que confiar plenamente no medo e nos nossos pensamentos.

É sobre isso que eu vou falar no post de amanhã. Te vejo lá?

#atençãoplena #autoajuda #autoestima #carreira #mbct #mbsr #meditação #mindfulness #mindfulnessnotrabalho

0 visualização

© 2017 por Thais Requito.